Os professores dos anos inicias do Ensino Fundamental do Colégio Marista São Luís, estão participando de um curso de extensão virtual, promovido pela Gerência Socioeducacional, da rede Marista Centro-Norte, no período de 25 de agosto a 5 de outubro de 2020, com duração de seis semanas, distribuído para o desenvolvimento de dois módulos, perfazendo uma carga horária de 40 horas.

A formação continuada é uma exigência para qualquer profissão e na educação não é diferente, pois irá instrumentalizar os professores em sua ação pedagógica, encaminhando-os para agir de forma prática, atuando no mundo e no mercado de trabalho. Na história de cada professor, em qualquer sala de aula do mundo, estão séculos de reflexões sobre o ofício de educar no que diz respeito a metodologias que encaminhem os estudantes à autonomia.

A inserção da Matemática Financeira na escola está desenhada na Base Nacional Comum Curricular e nas Matrizes Curriculares de Educação Básica do Brasil Marista, na área de Matemática e suas Tecnologias, e o curso está estruturado a partir dos eixos: História do dinheiro; Consciência ética e cidadã; Planejando para gastar; Consumidor e Consumista.

Em 2020, o Colégio Marista São Luís sistematizou o trabalho com Educação Financeira nos anos iniciais do Ensino Fundamental, visando muito além de cálculos matemáticos e sim com o objetivo de desenvolver competências e habilidades, para que os estudantes possam lidar com as situações de decisões financeiras ao longo de suas vidas.

O trabalho pedagógico, desenvolvido pelas professoras, propõe aos estudantes trabalharem de forma cooperativa e coletiva num planejamento e desenvolvimento de pesquisas para a busca de soluções de situações problemas, de modo a identificar aspectos consensuais ou não na discussão de uma determinada questão, respeitando os colegas, sabendo escutar, opinar e aprender entre eles.

A Educação Financeira perpassa como tema transversal dialogando com alguns outros componentes curriculares, como: Língua Portuguesa, História, Geografia e Matemática.

Nesse sentido, a Educação Financeira está inserida em diferentes situações e tempos, desde a origem do dinheiro, escambo, até ao contexto da moeda atual. O trabalho é contextualizado, partindo da realidade das crianças, de modo que possam descobrir que para realizar “sonhos” é necessário fazer escolhas. Assim o professor precisa estar em constante formação e estudo, objetivando uma excelência na abordagem dessa temática e, dessa forma, favorecer a construção de um sujeito com pensamento financeiro crítico, consciente, autônomo para o exercício de sua cidadania, afirma a Coordenadora Pedagógica, Élida Noya.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar