Logo-Pequi-300x271

 

Este projeto fez parte do Programa Convivência e Sustentabilidade no Cerrado do Instituto Marista de Solidariedade – IMS. Foi uma parceria de apoio técnico financeiro entre o Fundo Brasileiro para Biodiversidade – FUNBIO e a União Brasileira de Educação e Ensino – UBEE e executado pelo Instituto Marista de Solidariedade.

A Cadeia Produtiva do Pequi no Mato Grosso do Sul teve como objetivo estruturar a Cadeia Produtiva do Pequi, no Corredor do Extrativismo, promovendo a integração das demais cadeias de produtos da sociobiodiversidade, no intuito de incentivar o manejo florestal de base sustentável do Cerrado, junto aos grupos e empreendimentos econômicos solidários de agricultores familiares e comunidades indígenas e quilombolas no Oeste de Mato Grosso do Sul. O Projeto fez parte do programa Convivência e Sustentabilidade no Cerrado do Instituto Marista de Solidariedade.

Objetivos:

  • Incentivar as boas práticas do manejo florestal para a sustentabilidade da cadeia produtiva do pequi;
  • Promover a qualificação dos beneficiários nas boas práticas de manipulação e beneficiamento dos produtos da cadeia produtiva do pequi;
  • Realizar estudo de mercado e plano de negócios para a cadeia produtiva do Pequi;
  • Qualificar e instrumentalizar os grupos e empreendimentos para comercialização dos produtos da cadeia produtiva do pequi;
  • Promover intercâmbios para integração e a cooperação entre cooperativas e grupos que trabalham com a cadeia produtiva do pequi;
  • Difundir e divulgar o uso dos produtos da cadeia produtiva do pequi, como elemento de consumo responsável para conservação da espécie e do Cerrado;
  • Comunicar e divulgar nas mídias o projeto a importância social, ecológica e econômica da cadeia produtiva do pequi para conservação da espécie;
  • Implantação, planejamento, monitoramento, avaliação e sistematização do projeto Estruturação Cadeia Produtiva do Pequi.

Metas:

  1. Capacitação dos agricultores (as), indígenas, quilombolas nas técnicas de manejo florestal sustentável das áreas extrativistas prioritárias para extração do pequi no corredor do extrativismo e entorno.
  2. Qualificar as trabalhadoras (es), nas boas práticas de manipulação e produção de alimentos derivados do pequi e estruturar o núcleo de produção da cadeia produtiva do Corredor do Extrativismo.
  3. Promover assistência técnica para o planejamento da cadeia produtiva do Pequi, e das estratégias de inserção dos empreendimentos do corredor do extrativismo no mercado.
  4. Promover assistência técnica aos agricultores, familiares, quilombolas e indígenas em gestão da cadeia produtiva do pequi, comercialização e acesso a mercados.
  5. Promover articulação e integração entre as cadeias produtivas, os empreendimentos, contribuir com fortalecimento das iniciativas de seus produtos, e divulgar a proposta da cadeia produtiva do pequi e o corredor do extrativismo.
  6. Promover os produtos da cadeia produtiva do pequi e outros da sociobiodiversidade, para o público consumidor, estabelecer o diálogo sobre o “Espaço Gosto do Cerrado”, entre agricultores extrativista, e consumidores sobre produção e consumo sustentável.
  7. Comunicar e divulgar nas mídias o projeto a importância social, ecológica e econômica da cadeia produtiva do pequi para preservação da espécie e do cerrado.
  8. Promover a estruturação e funcionamento do projeto, contribuir no seu planejamento, monitoramento, avaliação e sistematização.

Resultados Alcançados:

  • Capacitação dos agricultores (as), indígenas, quilombolas nas técnicas de manejo florestal sustentável das áreas extrativistas prioritárias para extração do pequi no corredor do extrativismo e entrono;
  • Qualificação das trabalhadoras (es), nas boas praticas de manipulação e produção de alimentos derivados do pequi e estruturar o núcleo de produção da cadeia produtiva do pequi no corredor do Extrativismo;
  • Divulgação nas mídias o projeto a importância social, ecológica e econômica da cadeia produtiva do pequi para preservação da espécie e do cerrado.