Cerca de 150 empreendedores da economia solidária, de 19 estados, representam 195 pontos fixos de comercialização no IV Encontro Nacional Rede ComSol. Promovido pelo Instituto Marista de Solidariedade/IMS, unidade de assessoramento da Província Marista Brasil Centro-Norte/PMBCN, o evento marca o encerramento do projeto, que desde 2013 articulou e fomentou uma rede nacional de empreendimentos de economia solidária. O encontro ocorre em Santa Maria (RS), concomitante à 24ª Feira Internacional do Cooperativismo/Feicoop e à 13ª Feira Latino-Americana de Economia Solidária.

Na programação estão previstas atividades de formação, intercâmbio, comercialização na feira e entrega dos resultados do projeto. Executado desde 2013, o Rede ComSol encerra quatro anos de caminhada “conectando pontos e tecendo a economia solidária”, como se propôs no slogan divulgação. “Nesses anos de caminhada conjunta, conectamos corações e propósitos. Formamos uma rede que se espalhou pelo Brasil, em 25 estados e no Distrito Federal. Nos propomos, aqui, a ter o mesmo gesto que sempre tivemos, de acolher o outro de peito aberto. A revolução do amor só ocorrerá se nos apoiarmos e nos fortalecermos como sociedade do bem-vier”, disse a diretora do IMS, Shirlei Silva, na abertura do encontro.

A Rede ComSol é a articulação de empreendimentos solidários, com espaços permanentes de comercialização, como feiras, lojas, veículos itinerantes e centros públicos. O projeto teve como objetivo promover o comércio justo, o consumo consciente e práticas agroecológicas por meio do fortalecimento de relações e experiências dos empreendimentos participantes. “Após essa caminhada, nos questionamos como continuaremos a rede. Fizemos história. Independente de ter ou não um projeto de apoio, a rede tem que continuar. Promoveremos, em nossos locais e em rede, a consciência sobre os produtos e serviços da economia solidária. A luta e o movimento continuam”, avaliou Francisca Regilma Santana, da Associação Agroecológica Tijupá, São Luís/MA.

O projeto envolveu 195 pontos fixos, em 135 municípios de 24 estados e do Distrito Federal. Os pontos de comercialização são compostos por outros 2.276 empreendimentos, com o envolvimento de 20.657 trabalhadores da economia solidária. O projeto é fruto de convênio com o governo federal, por meio da Subsecretaria de Economia Solidária do Ministério do Trabalho e contou com a parceria do Fórum Brasileiro de Economia Solidária.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar