Da esquerda para a direita, Niene e Nuana

Da esquerda para a direita, Niene e Nuana

Um momento para conversar, compartilhar experiências e debater temáticas que correspondam aos interesses dos pais e da comunidade escolar. Estes são os principais objetivos do projeto “Dialogando com o SOE”, promovido aos familiares dos estudantes da Educação Infantil até o 4º ano do Ensino Fundamental, desde 2014, pelo setor de orientação educacional do Colégio Marista de Natal (RN).

A ideia surgiu com a psicóloga Niane Oliveira, orientadora na Educação Infantil, e a pedagoga Nuana Noronha, orientadora no Ensino Fundamental (anos iniciais). E, desde o início do projeto, ele tem contribuído na parceria entre o Colégio e às famílias, requisito básico adotado na unidade educacional. Para Niane e Nuana, só por meio da parceria (escola/família), a instituição é capaz de informar, formar e colaborar com o desenvolvimento saudável das crianças. “O projeto surgiu com a proposta de ajudar na formação e orientação aos pais”, informa Niane. “Nasceu com o objetivo de levar os pais a compreenderem melhor o comportamento dos filhos”, reforça Nuana.

Segundo elas, foram os questionamentos e demandas do cotidiano que as levaram a promoverem o projeto. “O Colégio já investe na formação dos professores. E, nós, quanto setor de orientação educacional, estamos sempre tentando ajudar os alunos, orientando-os, fazendo que eles tenham autocontrole, autonomia e se desenvolvam em suas aprendizagens. Então, porque não investir na formação dos pais também?”, explica Niane. “Muitos nos procuram querendo saber sobre determinadas situações, relatando não saber como lidar com o filho”, revela Nuana.

Elas reforçam, ainda, que criaram o projeto para suprir parte das dúvidas dos pais. “Hoje em dia, com a facilidade do acesso à informação, através da tecnologia, alguns buscam muitas fontes de informações, porém, muitas vezes, fora do contexto. Então, ninguém melhor do que nós, educadores, que estamos dentro da escola, acompanhando as crianças e que temos a formação adequada para ajudar nesse processo”, enfatiza Niane.

Em 2014, apenas os familiares dos educandos da Educação Infantil participaram do projeto, que abordou os temas “Autonomia: um importante aprendizado” e “Estabelecendo Limites”. Em 2015, diante da demanda existente também no setor de orientação educacional no Ensino Fundamental, Nuana foi convidada a participar do projeto junto a Niane, em que trabalharam com as famílias os temas “Como a criança aprende” e “Estresse Infantil”.

Para facilitar, ainda mais, o acesso ao projeto ‘Dialogando com o SOE’ e ampliar o debate, as orientadoras programaram quatro encontros em 2016, dois em cada semestre. E os pais agradecem. O impacto da tecnologia na infância está entre os temas que devem ser propostos este ano.

 Interação

As orientadoras fazem questão de ressaltar que o momento de diálogo em grupo não é restrito aos pais do Colégio Marista. “É um evento aberto à comunidade. Pais de outras escolas podem participar”, avisa Nuana. “É uma forma de o Colégio transpor os muros e atender essa demanda social. Já participaram pais de estudantes de outras escolas, psicólogos interessados nos temas abordados, estagiários, professores”, reforça Niane. Elas lembram, ainda, que os diálogos contam com a participação da coordenadora pedagógica da Educação Infantil, Olga Mourad, que compartilha, também, as experiências como mãe.

 Em 2015, por meio do projeto, houve espaço para massagem relaxante, com o intuito de aliviar o estresse. Sempre no final dos encontros, com os pais em círculo, eles expõem a avaliação do momento. “É quase uma terapia em grupo”, brinca Nuana. “A proposta é trazer possibilidades para ajudá-los a pensar sobre suas atitudes também. Não existe uma receita sobre a melhor maneira de educar o filho, mas, sim, possibilidades”, salienta a orientadora.

Interação, reconhecimento das famílias em relação a casos semelhantes e expressões emocionais marcam cada momento do evento. “A interação entre os pais reforça o nosso objetivo, o de dialogar sobre o tema proposto. Essa troca é muito rica”, avalia Niane. “O interessante é que eles se descobrem nesta interação. Discutem a melhor forma de lidar com essa ou aquela situação do cotidiano do filho em casa e na escola”, relembra.

Os estudantes acabam sendo os beneficiados com o projeto o  ‘Dialogando com o SOE’, principalmente depois que o pai ou responsável absorve, entende e aplica as orientações passadas pelas educadoras. “O ‘Dialogando’ tornou-se momento rico de aprendizagem. Os pais traçam novas estratégias e atitudes que são mais eficazes na formação equilibrada dos filhos”, finaliza Niane.

Com informações: Ascom – Marista de Natal/RN.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar