O ingresso no ensino superior é resultado de anos de esforço e persistência. E o Marista está junto aos alunos na caminhada, cheia de desafios, rumo ao em-sino superior. Os resultados do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), em 2019, demonstram que a valorização da educação integral de crianças, adolescentes e jovens, considerando-os nas dimensões humanas, solidifica a parceria de sucesso.

O programa informatizado do Ministério da Educação (MEC) disponibilizou o acesso a 235.461 vagas de 129 instituições públicas do país. Para concorrer, os estudantes deveriam ter realizado o Enem 2018 2018 e ter obtido nota diferente de zero na redação. O sistema amplia, significativamente, as opções dos jovens em relação a escolha de cursos e universidades.

Na Província Marista Brasil Centro-Norte (PMBCN), ao relacionar o conhecimento com os desafios da vida cotidiana, os estudantes exercitam o protagonismo juvenil como forma de posicionamento no mundo e se assumem capazes de conduzir processos individuais e coletivos para as transformações internas e sociais. “No ensino médio, realizamos ações que contribuem para a formação humana e para a preparação acadêmica de excelência: a utilização do Sistema Marista de Educação/FTD Educação, com materiais complementares como o ‘Todo Enem e ‘Enem comentado’, o Simulado Provincial e a Avaliação Larga Escala do Brasil Marista, com excelentes plataformas on-line de análise de resultado, além das próprias ações empreendidas pelos colégios e escolas da rede, como os aulões interdisciplinares”, sinaliza a coordenadora educacional da PMBCN, Deysiane Pontes.

Com tanta dedicação e preparo, seguimos atingindo resultados de destaque: no Colégio Marista de Natal (RN), 86 educandos ingressaram em universidades estaduais e federais pelo Sisu. Já no Colégio Marista São José – Tijuca (RJ), dois estudantes ficaram com as primeiras colocações dos cursos de História e Química, na Universidade Federal do Rio de Janeiro e Universidade Federal Fluminense, respectivamente. “A formação humana e integral Marista contribui para que a tomada de decisão em relação à carreira seja mais assertiva. Aliamos o forte desenvolvimento de habilidades e competências cognitivas, refletidas na proficiência do Enem, à formação de senso crítico e visão empreendedora que os prepara aos desafios das diversas fases da vida”, destaca Jefferson Luiz Clemente de Oliveira, gerente socioeducacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar