Saiba como controlar a ansiedade e se concentrar na reta final para o Enem

Ordem é desacelerar, manter a mente tranquila e corpo saudável, aconselham especialistas. Dormir bem é essencial. Apoio da família também

A semana começou com ar de reta final. A partir de agora, está aberta a contagem regressiva para o início do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Domingo, primeiro dia da avaliação, promete mobilizar os 5,1 milhões de inscritos, sendo 534.648 em Minas Gerais. Faltando tão pouco tempo, não importa se fazendo revisão ou deixando livros mais de lado, é hora de desacelerar. Manter a mente tranquila e o corpo saudável é chave preciosa para o sucesso no teste. Com foco e concentração, na hora da prova, é preciso controlar as emoções. E não o contrário. Especialista também convida os pais a guardar a ansiedade longe dos filhos.

Quem fez o que é certo, ou seja, estudou e se dedicou, tem tudo armazenado na memória de longo prazo. Por isso, agora é preciso descansar, aponta a pedagoga e especialista em psicologia da aprendizagem Izabel Macedo. “Os estudantes estão numa panela de pressão que tem que funcionar para não explodir. Respiração, oxigenação do cérebro, uma boa noite do sono são fundamentais para tudo se manter bem”, afirma. A tarefa é árdua: conseguir provar por escrito o que e aprendeu em 12 anos de escola. “E só fará isso quem tiver uma habilidade fundamental: capacidade de lidar com frustração, com a pressão, a resiliência. O Enem é você sozinho. É hora de provar o que sabe. Como lidar com essa pressão?, questiona.

Ações simples ajudam nesse trabalho. Um suco verde cai bem antes de dormir, pois acalma e ajuda na sinapse do cérebro, segundo Izabel Macedo. Conhecer a logística com antecedência para não chegar atrasado na prova é também necessário e algo com que a família pode contribuir. “Com a preparação, o aluno tem alto potencial, mas não significa que terá alto desempenho. E isso é atrapalhado por diversos fatores: quem não dorme bem, quem tem ansiedade grande, quem não tem agilidade emocional, que é como usar a inteligência para gerir emoções”, observa. A pedagoga lembra que um pouco de ansiedade é normal, mas que o excesso vira angústia.

Quem tinha que estudar já estudou e aprender a essa altura se torna uma missão bem difícil, na opinião do diretor-geral do Colégio Marista Dom Silvério, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, Vanderlei Soela. “Cada um tem um jeito de lidar com o tempo nesses dias que antecedem o Enem. Se a pessoa consegue, que tenha uma manhã de estudo e, à tarde, não pense em cadernos. Vá para a piscina, veja um filme. Outros podem achar mais interessante ler jornal, revista e informações atuais”, diz.

Ontem, foi dia de os adolescentes cuidarem de corpo e mente no colégio, com uma aula de ioga e meditação pela manhã. Os alunos sugeriram e a escola topou. “Qualquer pessoa que se deixa levar por pânico momentâneo perde a noção do que está fazendo. Precisa se autocentrar e só consegue isso com uma pequena competência emocional para manejar as emoções. Há uma conjunção de pequenas técnicas”, ressalta o diretor.

Pressão

Vanderlei Soela lembra o papel da família em tirar dos filhos o peso da prova. “É muita pressão em cima dos meninos. Aquela prova tem um monte de significados: pressão da família, de si mesmo, o futuro acadêmico, o profissional. Mas o que deveria ser feito é pôr na cabeça desses jovens que isso é um rito de passagem, o mundo não acaba ali. Vai perder um ano da vida? Perder o quê? Tudo está apenas começando.”

Aluno do 3º ano do ensino médio, Tariq Quintão, de 17 anos, não esconde a ansiedade e tem aproveitado os últimos dias para revisar conteúdos do início do ano. Ontem, ele experimentou ioga e meditação pela primeira vez. “Não tenho paciência, normalmente. Relaxo deitado, mexendo no telefone e, no fundo, pondo ainda mais informações na cabeça. Mas essa aula mexeu com meu físico e mental. Conseguir unir os dois”, contou o garoto, que vai cursar relações internacionais. Quem participou sentiu a diferença e entrou numa outra “onda” alguns minutos depois do início.

Fechar os olhos e levar a mente para outro lugar por cinco minutos é exercício que Tariq quer repetir até o dia da prova. Para ele, algumas atitudes são também fundamentais para encarar o exame. “O primeiro ponto é tirar da mente que essa prova é algo sagrado, mais importante que a gente. Não ficar pensando se a questão está certa, se o pai está torcendo por você naquela hora. Corpo e mente devem estar focados. O Enem é apenas o primeiro concurso público que estamos fazendo. Não temos de ficar ansiosos.”

Cuide-se

» Descanse
» Durma bem
» Alimente-se adequadamente
» Faça exercícios físicos, pois ao mesmo tempo em que eles
desviam um pouco o pensamento dos estudos, estimulam outros
aspectos do organismo
» No dia da prova, tome um café da manhã reforçado
» Faça um exercício de respiração minutos antes da prova,
enquanto estiver sentado
aguardando o início
» Concentre-se e maneje as
emoções

Fonte: Vanderlei Soela/Marista Dom Silvério. Confira AQUI a matéria na íntegra.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar