“Bate tambor, bate tambor
Hoje é dia de alegria
Hoje é dia de alegria
Tá caindo fulô
Lá do céu, cai na terra
Oh meu Deus
Tá caindo fulô”

Foi ao som do Canto de Moçambique que, na semana passada, alunos e educadores receberam, no Colégio Marista Dom Silvério, a Rainha da Guarda de Moçambique e Congo Treze de Maio de Nossa Senhora do Rosário do Estado de Minas Gerais, Senhora Isabel Casimira – Belinha, acompanhada de representantes das Guardas de Moçambique e Congo Treze de Maio de Nossa Senhora do Rosário. A visita fez parte dos eventos da Semana do Museu que, a partir do tema desse ano “museus como núcleos culturais: o futuro das tradições”, abriu o diálogo para discutir permanências, singularidades e inovações da cultura brasileira.

Com o fim da quaresma e a celebração da Páscoa, as manifestações populares católicas, também conhecidas como reisados, congado ou congadas têm a abertura de seus Reinados no mês de maio. Típicas dos negros, os Reinados revelam importantes expressões da cultura e da fé do povo mineiro, através da devoção a Nossa Senhora do Rosário, e aos Santos Pretos, principalmente São Benedito e Santa Efigênia.

No início da manhã Belinha foi recebida na Vila Marista e, a partir de lá percorreu todo o espaço da Educação Infantil, passou pelo Maristinha e foi até o Grande Colégio. No ritmo do Congado, a Rainha foi acompanhada por adultos e crianças da comunidade Marista durante todo o cortejo. No período da tarde, alguns alunos tiveram a oportunidade de participar, com Belinha, de uma roda de conversa que falou sobre a tradição e a cultura negra. Ela também aproveitou a oportunidade para abordar junto aso alunos questões importantes sobre a abolição da escravatura, oficializada no dia 13 de maio de 1888, e a resistência do povo negro nos dias atuais.

A partir de uma reflexão sobre a diversidade sociocultural, a presença e a conversa com Belinha trouxe para os alunos uma realidade mais próxima das raízes do povo brasileiro e das lutas e conquistas diárias de um povo que é retrato da nossa cultura. Maycon Lack, professor de música da Vila Marista e do Maristinha, afirma que “a vinda da Dona Isabel coroou a cultura ancestral do congado que tanto amamos e trabalhamos em sala de aula”.

Nossa escola também aproveitou a oportunidade para reunir doações para as Guardas de Moçambique e Congo Treze de Maio de Nossa Senhora do Rosário. Foram recolhidos vários itens de higiene pessoal, limpeza, roupas, enxoval, alimentos não perecíveis e brinquedos. Muito obrigado aos pais, alunos e funcionários que participaram!

 

Confira aqui mais fotos da celebração.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar