Durante três dias, os estudantes do 9º ano EF ao 3º do Ensino Médio do CMDS promoveram intensos debates sobre os conflitos geopolíticos, os interesses da humanidade e a busca pela paz. A sexta edição da SINUM – Simulação Interna das Nações Unidas Marista – proporcionou que os estudantes fossem protagonistas, ampliassem sua visão de mundo e melhorassem sua retórica e oratória.

Vale destacar, também, a contribuição de ex-alunos Maristas, que já participaram do projeto em edições anteriores e retornaram para compartilhar experiências e ajudar nas simulações deste ano. Alguns estudantes do 8º ano EF também participaram como voluntários.

As simulações foram feitas em quatro comitês:

  • A Conferência de Berlim (1884-85) refletiu e deliberou sobre a partilha da África, a exploração do novo continente e a situação de livre navegação nos grandes rios africanos, como o Congo e o Níger.
  • A Conferência de Paz Espanhola: Bombardeio de Guernica tentou formas diplomáticas de se evitar um banho de sangue na península ibérica, controlando a tensão vivida em 1937, quando o fascismo ganhou força por toda a Europa.
  • Na Assembleia Geral das Nações Unidas 1985: Guerra Irã-Iraque, os estudantes reviveram as tensões de um confronto marcante na história do Oriente Médio. A principal atividade foi entender os conflitos e propor soluções para os problemas que afetam milhões de pessoas.
  • Já o Conselho de Segurança das Nações Unidas 2018: Crise do TNP e Ameaça Nuclear trabalhou para dissipar o clima de tensão criado pelo receio de um ataque nuclear e de um aumento na produção das armas. A eficiência do TNP – Tratado de Não Proliferação de Armas Nucleares – também foi um tópico de discussão.

Para o Secretário Geral da SINUM 2018, Lucas Louzada, estudante do 3º ano do Ensino Médio, é gratificante saber que o projeto está cada vez mais consolidado no Colégio. Ele acredita que o poder de transformar a vida dos estudantes é uma das marcas mais importantes da Simulação. “Se fosse definir com uma palavra a SINUM seria ‘transformação’, pois existe uma metamorfose pela qual passam os alunos ao longo dos anos e o desenvolvimento que eles alcançam é algo incrível. A pessoa sai de uma maneira muito diferente do que entrou”, disse.

Um dos diretores de comitês nessa edição, o estudante do 2º ano do Ensino Médio Augusto Nunes considera que “a SINUM é um evento que deu certo e, durante a Simulação, as pessoas se sentem confortáveis e confiantes. Foi meu primeiro ano como diretor, foi um grande desafio e os delegados me testaram de diversas formas. Foi muito bom”.

Outro destaque foi o trabalho dos estudantes que formaram o Comitê de Imprensa – International Times, que fez toda a cobertura e divulgação do evento por meio de jornais, redes sociais e pelo próprio site da SINUM.

Clique aqui e veja alguns dos momentos desta edição da Simulação Interna das Nações Unidas Marista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar