Samira Guimarães dribla a ansiedade e o estresse com os estudos.

 

No atual contexto de isolamento social, provocado pela Covid-19, as pessoas estão ficando mais tempo em casa. As famílias tiveram que aprender a lidar com a mudança de rotina, de trabalho, com o excesso de informações e tiveram que administrar diferentes situações, principalmente, sociais e econômicas. Por isso, é comum que passem por desafios e momentos de ansiedade e estresse, o que pode comprometer a saúde física e mental.

Para a estudante do 9º ano do Ensino Fundamental, Samira Guimarães, o período de quarentena não está sendo fácil. “Eu fico querendo sair de casa, andar um pouco, sinto falta dos meus amigos, fico estressada com toda essa situação”, comenta. Contudo, a estudante não desanimou, criou estratégias para driblar a ansiedade e o estresse, realizando atividades para se distrair, como praticar judô, dança contemporânea, aeróbica e outros exercícios físicos. Ela também aproveita o tempo para estudar, ouvir música, assistir a filmes e séries.

Profissionais de Psicologia relatam a importância de cuidar da saúde mental e apresentam dicas de atividades que podem ser realizadas em casa, para ajudar as pessoas com as diferentes emoções. De acordo com a psicóloga Ana Flávia Manfrim, não existe um único modo de lidar com situações que podem provocar estresse, pois cada pessoa pode enfrentar dificuldades diferentes. “Para todas as faixas etárias é importante lembrar que esse é um contexto inédito e único, portanto, é comum que estejamos atravessando dificuldades, e acolher as múltiplas emoções é um importante caminho de cuidado”, ressaltou.

“Em tempos de isolamento, é fundamental descobrir o fator mais estressante e começar a ressignificar e dar um novo sentido para aquela situação, um olhar mais positivo, mais esperançoso”, destacou a psicóloga Gisele Cerezoli. Neste cenário, ela destaca exercícios que podem ser trabalhados em casa para melhorar a saúde mental, como se desligar um pouco do excesso de informações, diminuir o uso do celular, ter uma boa alimentação, um horário  de sono adequado, assistir filmes, ler, cantar, dançar e outras atividades que proporcionem bem-estar.

Principais sintomas ou sinais que podem provocar estresse

Gisele Cerezoli: psicóloga

  • Exaustão física
  • Desânimo
  • Dores de cabeça e no corpo
  • Excesso ou falta de apetite
  • Insônia
  • Dormir demais
  • A ansiedade pode acarretar falta de ar
  • Angústia
  • Tristeza prolongada

Importante: os sintomas podem aparecer em situações de muito estresse, por isso é fundamental observar as mudanças físicas, comportamentais e emocionais. Caso precise, procurar ajuda de um profissional de saúde.

 

Saúde Mental

Ana Flávia Manfrim: psicóloga e mestre em Psicologia

 

“Quando falamos de saúde mental, o primeiro passo é se lembrar que não existe uma fórmula universal que funcione para todas as pessoas. Entender que método funciona para si próprio é o principal caminho. Além disso, pode ser importante contar com a ajuda de profissionais qualificados (como psicólogos, terapeutas, psiquiatras e outros profissionais de saúde mental) que possam pensar conjuntamente como construir esse caminho de cuidado de forma singular. Existem alguns caminhos que podem ser úteis: se manter em contato com amigos e pessoas queridas  – mantendo os cuidados necessários de isolamento social que o momento pede – praticar exercícios físicos, participar de atendimentos terapêuticos on-line, exercícios de respiração e relaxamento, se dedicar a atividades manuais, leituras de diferentes gêneros literários, diminuir o tempo com aparelhos eletrônicos, dentre outros”.

 

Orientações para controlar o estresse

Para os pais

É importante buscar modos de acolher os filhos, mantendo o diálogo e construindo juntos soluções para os dilemas que estejam encontrando.

Para crianças

Buscar atividades e brincadeiras que trabalhem os diversos sentidos, e o corpo pode ser um bom caminho.

Para adolescentes e jovens

Além de buscar uma regularidade das atividades de estudo e/ou trabalho, é potencialmente útil se dedicar a outras atividades que sejam também prazerosas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Limpar formulárioEnviar